quinta-feira, 9 de setembro de 2010

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS


O uso de vários medicamentos, ao contrário do que se pensa, não necessariamente garante maior efetividade, pois junto com as vantagens podem surgir efeitos indesejados dessas interações.
Interação medicamentosa é o fenômeno que ocorre quando, ao tomar dois ou mais fármacos simultaneamente, o efeito esperado é alterado quando comparado com o uso isolado de cada fármaco.

Podem ocorrer entre medicamentos, entre medicamentos e alimentos, medicamentos e tabaco, medicamentos e bebidas alcoólicas.

A interação medicamentosa só ocorre após a ingestão do fármaco pelo indivíduo e o risco da sua ocorrência aumenta proporcionalmente com o número de fármacos usados.

Em geral, as interações dos medicamentos com menor margem terapêutica, são de maior risco e por isso mais importantes na clínica. Como exemplos, tem-se os medicamentos amplamente utilizados sem controle pela população como antimicrobianos, antiinflamatórios não esteroidais e anticoncepcionais orais.

Interações benéficas justificam a utilização de associações medicamentosas para potencializar a eficácia do medicamento. Esse fenômeno é conhecido como sinergia. Exemplo clássico de sinergia benéfica é o sulfametoxazol + trimetroprima: com aumento da eficácia terapêutica por interferir em rotas metabólicas diferentes da bactéria.

As interações também podem ser classificadas por:

  • antagonismo - quando um fármaco anula o efeito do outro

  • sinergismo - quando um fármaco potencializa o efeito do outro.

Porém, os efeitos tóxicos também podem ocorrer. Por exemplo, os ansiolíticos quando associados ao consumo de bebidas alcoólicas potencializam a depressão de sistema nervoso central
reação idiossincrática - nos casos em que a resposta a terapia difere dos efeitos esperados dos dois fármacos em uso.


Interações entre fármacos e alimentos


Existem muitas controvérsias sobre a importância destas interações. Entretanto, a preocupação existe e pode alterar o curso normal do tratamento.

A maior parte das interações medicamentos-alimentos ocorre em nível de absorção.

Como regra geral, a administração de medicamentos logo após ou junto ás refeições é prejudicial à absorção do mesmo. Entretanto, há exceções como hidroclorotiazida, metoprolol, diazepam que, na presença de carboidratos e gorduras, são melhor absorvidos.

Alguns antiinflamatórios e antimicrobianos tem seus efeitos colaterais amenizados quando ingeridos junto com alimentos. Sucos de frutas cítricos, também devem ser evitados na ingestão de medicamentos por prejudicar a absorção devido a possibilidade de alteração do pH gástrico e prejudicar a absorção do medicamento.

Entre as interações clássicas de fármaco-alimentos, citam-se as tetraciclinas e alimentos ricos em cálcio (leite), onde se formam quelatos insolúveis que são excretados pelas fezes.

Outra questão importante a ser considerada é o uso da fitoterapia como alternativa na terapêutica e a automedicação. Os fitoterápicos são freqüentemente utilizados na forma de chás ou infusões e dessa forma é impossível estimar quais os princípios ativos presentes e a concentração de cada um.

O uso de gingko biloba, hipericum perforatum, kava kava, valeriana, entre outros, tem sido amplamente divulgado através da mídia levando ao mau uso, somado a percepção popular de que são alternativas naturais e sem possibilidade de dano.

Muito cuidado com isto! Na dúvida não misture. Evite a automedicação.

INTERAÇÕES FARMACÊUTICAS

A incompatibilidade, também conhecida por interação farmacêutica, ocorre quando dois ou mais medicamentos são misturados, no mesmo recipiente e o produto obtido é diferente do esperado.

Ocorre antes de tomar. Podem ser de origem física ou química.

Algumas das incompatibilidades físicas podem ser detectadas visualmente e manifestam-se através de precipitado ou turvação, alterações na cor da solução ou formação de espuma.

As incompatibilidades químicas implicam em degradação irreversível de um dos componentes da solução. O produto deste processo pode não apresentar alterações visíveis nas soluções, mas produzir um efeito nulo ao paciente ou de grande prejuízo, acarretando riscos de falta de efetividade ou alta toxicidade.


As interações farmacêuticas são facilmente evitáveis com medidas simples como:

  • Respeitar as orientações do fabricante quanto a reconstituição, diluição e condições de armazenamento pós-diluição

  • Somente adicionar outros fármacos nas soluções se existe a garantia de compatibilidade

  • Proteger as soluções de calor excessivo ou luz solar direta

  • Preparar as soluções no momento do uso, a menos que tenha garantia de estabilidade

  • Siga as orientações do seu médico

  • Em caso de dúvidas, consulte o farmacêutico

Mais uma das Mulheres. LF Veríssimo

Recebi, por e-mail, do meu marido. Achei muito boa e resolvi compartilhar com as amigas e os amigos. Vale a pena!


Um homem Inteligente Falando das Mulheres





O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana. Tenho apenas um exemplar em casa,que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem as Mulheres!' Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:



Habitat


Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.



Alimentação correta


Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um 'eu te amo' no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.



Flores


Também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.



Respeite a natureza


Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.



Não tolha a sua vaidade


É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apoie.



Cérebro feminino não é um mito


Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.



Não faça sombra sobre ela


Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.



Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.



É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay. Só tem mulher quem pode!


Luiz Fernando Veríssimo